Populações Humanas

O Laboratório de Genética Humana e Médica do Departamento de Patologia da Universidade Federal do Pará iniciou suas atividades em 1983 desenvolvendo trabalhos voltados para a investigação genética de populações humanas da Amazônia. Os processos micro-evolucionários intrínsecos das populações isoladas, semi-isoladas e híbridas (indígenas, negróides e as populações híbridas da região, respectivamente), foram investigados com base na variabilidade genética determinada por 30 sistemas protéicos em associação com outros laboratórios de Genética Humana do Brasil.
A partir de 1990, introduziu-se a investigação da variabilidade genética diretamente no DNA. Neste ano iniciou o desenvolvimento de uma estrutura que permitira o diagnóstico de doenças herdadas e, posteriormente, das doenças ambientais. Para isto foi (e ainda é) necessário treinar e capacitar professores, pessoal técnico e estudantes, num esforço grandioso de qualificação do quadro docente e técnico deste departamento e de outros que estejam envolvidos.
Os estudos genéticos realizados pelo grupo de Genética Humana e Médica em mais de duas dezenas de populações humanas da Amazônia, especialmente em grupos isolados e semi-solados tais como indígenas e remanescentes de escravos africanos, têm contribuído com dados adicionais para (i) a melhor caracterização da estrutura genética e das afinidades intra e intercontinentais das populações indígenas, (ii) resgatar a historia biológica do componente africano na região e (iii) analisar com mais detalhes o processo de miscigenação que resultou nas populações neo-brasileiras da Amazônia.
Até meados da década de 90, esses estudos foram realizados por meio da análise de polimorfismos genéticos clássicos como grupos sangüíneos, proteínas séricas e eritrocitárias, etc. Desde a última década, essa análise passou a ser feita diretamente ao nível do DNA por meio de técnicas de biologia molecular, uma abordagem que tem fornecido evidências adicionais a respeito da historia evolutiva das populações humanas. Esses estudos incluem a investigação de (i) polimorfismos de restrição e haplótipos deles derivados no complexo de genes das globinas alfa e beta, no gene da apolipoproteina B, no gene da G6PD, e no DNA mitocondrial; (ii) marcadores de VNTRs e microssatélites; (iii) variabilidade nucleotídica obtida pelo seqüenciamento de DNA nuclear e mitocondrial. Além dos estudos realizados com amostras de DNA de populações contemporâneas, têm sido investigadas amostras de DNA de material antigo, pré-Colombiano, o que permite fazer estimativas mais precisas sobre o tempo de chegada dos primeiros colonizadores à região.     Adicionalmente, essa abordagem também tem sido utilizada em perícias criminais, como parte integrante de um Serviço de Investigação de Paternidade Biológica com base na análise do DNA.
No ano de 2003, iniciou-se no LGHM a linha de estudos sobre surdez hereditária não sindrômica, malária, hanseníase, hipercolesterolemias, doença arterial coronariana (DAC), assim como estudos pioneiros para o grupo na área de genética da conservação com Arapaima gigas, o pirarucu.

 

Criptojudaismo: a diáspora de um povo
 
Descrição: Esta pesquisa tem por objetivo obter informações sobre os aspectos de dispersão dos povos judeus. Para tal utilizaremos duas estratégias complementares: (A) reconstrução genealógica com recurso a (i) arquivos disponíveis e (b) inquéritos de campo; e (B) uma análise genética populacional usando marcadores com distintos modos de transmissão, para traçar as linhagens paternas, maternas e biparentais. Os resultados desta investigação permitirão comparar a estrutura demográfico/genética destas comunidades, utilizando como referencial a população de Bragança (Portugal). O objetivo principal é avaliar se as atuais comunidades partilham, semelhante as outras migrações coloniais ocorridas pelo mundo, o mesmo padrão demográfico assimétrico, com grande contribuição de indivíduos masculinos (no caso os judeus) e uma forte introgressão de indivíduos femininos nativos americanos (ou africanos). Nesta análise será dada especial atenção às diferenças entre as comunidades estabelecidas na América Latina, especialmente no Brasil e as da América do Norte..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (2) / Mestrado acadêmico: (1) / Doutorado: (1) .

Integrantes: Andrea Kely Campos Ribeiro dos Santos – Coordenador / Guerreiro Hamoy, Igor – Integrante / António Amorim – Integrante / Gusmão, Leonor – Integrante / André Maurício Ribeiro dos Santos – Integrante / Santos, Sidney – Integrante / Luis Álvarez Fernández – Integrante / Inês Pires Nogueiro – Integrante.
Patrimônio, Diversidade Sociocultural, Direitos Humanos e Políticas Públicas na Amazônia Contemporânea
 
Descrição: O projeto compreende de forma interdisciplinar as múltiplas estratégias de negociação de identidades que se desenham pelos agentes sociais em face dos contextos de mudança acelerada por que passam os cenários urbanos e rurais da Amazônia na contemporaneidade. O enfoque da pesquisa é o patrimônio material e imaterial que é tomado pelas comunidades, por um lado, e Estado, por outro, como palco de disputa. Nesses contextos de enfrentamentos, sejam velados ou abertos, lugares, territórios, paisagens, corpos e objetos ganham importância como focos de negociações de identidades (étnicas, raciais, sexuais e de gênero) e direitos (à diferença), ao mesmo tempo em que as políticas públicas revelam as dificuldades do Estado em dar conta da gestão de uma sociedade multicultural. Na discussão, as representações estéticas (literatura, cinema e artes plásticas e visuais) se constituem em meio de expressão apropriadas para sinalizar impasses e tensões que tornam possível, importante discussão, acerca da negociação das identidades pela atenção que destinam à constituição de corpos, pessoas e indivíduos na Amazônia..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.

Integrantes: Andrea Kely Campos Ribeiro dos Santos – Integrante / Denise Pahl Schaan – Integrante / Jane Felipe Beltrão – Coordenador / Ernani Pinheiro Chaves – Integrante / Rosa Acevedo Marin – Integrante / Antonio Carlos Souza Lima – Integrante / Adriana Vianna – Integrante / João Pacheco de Oliveira Filho – Integrante / Luiz Fernando Dias Duarte – Integrante / John Cunha Comerford – Integrante.
FINEP EDITAL CT-INFRA 02/2003. PALEOGENÉTICA E PALEOEPIDEMIOLOGIA EM POPULAÇÕES PRÉ-HISTÓRICAS DA AMAZÔNIA, PALEOGENE
 
Descrição: O presente projeto visa a implementação de um modelo de pesquisa multidisciplinar cujo o tema central enfoca “O HOMEM DA AMAZÔNIA:DA PRÉ-HISTÓRIA AOS DIAS ATUAIS”. A importância da associação de estudos bioarqueológicos, de restos humanos provenientes de sítios arqueológicos da Amazônia (escassos e até hoje precariamente descritos), com estudos já em andamento sobre o DNA antigo encontrado em tais materiais, ajudará na interpretação de fatos e hipóteses sobre o estilo de vida, quantos eram, quais doenças apresentavam e como eram os nossos primeiros os nossos primeiros ancestrais. Adicionalmente, realizaremos investigações de material parasitológico, principalmente referentes a infecções como tuberculose e outras..
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa.
Alunos envolvidos: Graduação: (7) / Especialização: (0) / Mestrado acadêmico: (3) / Mestrado profissional: (0) / Doutorado: (2) .

Integrantes: Andrea Kely Campos Ribeiro dos Santos – Coordenador / VERA GUAPINDAIA – Integrante / João Farias Guerreiro – Integrante / Sidney E B dos Santos – Integrante / Sheila Mendonça de Souza – Integrante / Adauto José Gonçalves de Araújo – Integrante / Edithe da Silva Pereira – Integrante / Denise Pahl Schaan – Integrante.
Financiador(es): Financiadora de Estudos e Projetos – Auxílio financeiro.
Número de produções C, T & A: 1 / Número de orientações: 1